O Espetacular Homem Aranha

9.0 Overall Score

Tudo novo e com adaptações muito boas dos HQs para o Cinema

Faltou a emoção de alguns personagens chaves da história.

 

O Espetacular Homem Aranha

Esquecer a primeira trilogia foi o meu primeiro pensamento, quando anunciado o novo filme. E agora vejo que ela (a primeira trilogia de Sam Raimi) pontuou coisas legais e até melhorou alguns aspectos da história e do personagem, enquanto que Marc Webb foi mais direto ao ponto reduzindo qualquer mal estar e tirando algumas comparações.

O novo Homem Aranha não é tão espetacular ainda, mas acertaram muito mais desta vez. A história do jovem Peter Parker começa com uma brincadeira junto dos pais, Richard e Mary Parker, que logo deixam a tutela do filho, sem muita explicação, para Tio Ben e Tia May (Martin Sheen e Sally Field). Seus adoráveis tios têm menos impacto nesta história, o que me faz acreditar que o próximo filme deverá ter flashback deles.

Alguns conceitos básicos, como a frase celebre “com grandes poderes vem grandes responsabilidades” veio de forma diferente, escondida dentro de outra. A morte do querido tio Ben, para quem não conhece as histórias em quadrinhos não cria uma sensação de carinho, enquanto que para mim não teve emoção ou mesmo não senti a “adoração” por aquele que lhe ensinou mais valores que seus próprios pais. Até a busca pelo ladrão/assassino e até o uniforme são mostrados de um jeito sublime. Nesse ponto a primeira trilogia ganhou.

Outra coisa que incomodou me foi o fato dos cartuchos recarregáveis da teia voltar nessa origem. Cientificamente falando, não deve ser um produto barato e simples de se fazer no quarto de um jovem do subúrbio de Manhanttan, mas o filme fez como nos quadrinhos, um quadro e uma frase sobre o assunto, depois vários quadros fazendo o apetrecho e voilà, está pronto para uso. Simples assim, sem mistério e sem explicação. Ponto para Webb, pois funcionou.

Desse ponto em diante percebo que o filme se concentra no seu protagonista e antagonista do momento e o filme constrói de forma fácil e rápida a interação de ambos com as demais personagens dentro deste capítulo da história. Mais um para Webb.

E de repente conhecemos o personagem que eu não esperava ver com tanta emoção, aprendendo e mostrando ao Parker o valor que ele, como Homem Aranha, tem. Mostrando o quanto ele é necessário e fazendo a emoção que esperava sentir com a personagem do tio Ben. Senti-me meio inquieto, mas confesso que entendi o porquê disso.

Marc Webb vence com algumas mudanças radicais e com um filme cheio de saltos e tombos, sem febre e sem melhorias de aspecto físico, com uma câmera focada no lugar certo, de um ângulo quadrinístico fantástico, registrando cada cena. Gostei do que assisti e acredito neste Homem Aranha, pois ele realmente inspira pessoas comuns a serem espetaculares.

ATUAÇÕES

Sobre atuações eu diria que Andrew Garfield, não fez preguiça, como o gato laranja, em alguns momentos se perdeu, mas logo recuperou a tomada com um largo sorriso e rosto colegial. Bem diferente do Eduardo Saverin de A Rede Social.

Srta. Emma Stone fez uma ótima Gwen Stacy, mas ainda não a vimos realmente em ação, o que deve acontecer no próximo filme com acontecimentos bem dramáticos.

Rhys Ifans, o doutor Connors, fez o seu papel muito bem, mostrando ansiedade e olhares do mal e nos deixa com uma pergunta no ar: “Por que o Lagarto tem mais segredos sobre os pais do Peter?”.

Martin Sheen e Sally Field tiveram poucos momentos para poder destacar, mas no geral não atrapalharam o decorrer do filme.

Dois nomes que vale uma citação: Campbel Scott  de Tudo Por Amor (Dying Young) com Julia Roberts e C. Thomas Howell de A Morte Pede Carona estão lá e não atrapalham também.

VN:F [1.9.22_1171]
Rating: 10.0/10 (2 votes cast)
VN:F [1.9.22_1171]
Rating: +1 (from 1 vote)

O Espetacular Homem Aranha, 10.0 out of 10 based on 2 ratings

Comente também por aqui:

comentário(s), com aplicativo do Facebook.

SHARE THIS POST

  • Facebook
  • Twitter
  • Google Buzz
  • Digg
Claudio Andrade
Author: Claudio Andrade View all posts by
Amante de cinema, Ouvinte de podcast, Fã de HQs e Estudante da vida. Sou Pai, Marido, Irmão, Melhor Amigo e Apaixonado pelo Lado Bem da Vida.
  • Fala Claudio! Ótimo post, vou ver o filme depois e volto aqui pra comentar! 🙂 Abraços!

    VA:F [1.9.22_1171]
    Rating: 0.0/5 (0 votes cast)
    VA:F [1.9.22_1171]
    Rating: 0 (from 0 votes)
  • Robson Santos

    Pois é Claudio, até me animei a ver o filme depois de ler a sua resenha. Como todos sabem (ou se não sabem ainda, saibam agora…) acho esse remake desnecessário. Mas… só vendo mesmo pra poder julgar.

    VA:F [1.9.22_1171]
    Rating: 0.0/5 (0 votes cast)
    VA:F [1.9.22_1171]
    Rating: 0 (from 0 votes)
  • Eu discordo de que não precisava. Precisava e muito. 1º) passou a adolescência do Peter rápido demais no primeiro filme. 2º) O primeiro amor a gente nunca esquece e agora Gwen está lá realmente. 3º) Nova chance de fazer um Duende Verde melhor e novas aparições de vilões clássicos do Homem Aranha.
    Mas é isso, somente assistindo para ter uma real ideia. Abraço.

    VA:F [1.9.22_1171]
    Rating: 0.0/5 (0 votes cast)
    VA:F [1.9.22_1171]
    Rating: 0 (from 0 votes)
  • OK, Igor. Estaremos por aqui.

    VA:F [1.9.22_1171]
    Rating: 0.0/5 (0 votes cast)
    VA:F [1.9.22_1171]
    Rating: 0 (from 0 votes)