Teatro

Ah, o teatro! Essa arte que tanto adimiro. Mas, qual a última vez que estive num teatro para assistir uma peça? Sinceramente? Não lembro.

 teatro150E não tem desculpa para isso. Em São Paulo, com tantas opções de peças teatrais, muitas delas grátis, eu não vou a nenhuma há muito tempo.

Mas dias desses lembrei-me de bons tempos de escola com meus amigos Jefferson, Rafael, Camila, Daniela…

Estávamos no ensino fundamental em uma escola estadual, e em algum momento tivemos que fazer um trabalho em grupo que seria apresentado apenas para a escola. Escolhemos fazer uma peça de teatro, uma adaptação de O Auto da Barca do Inferno, e enquanto ensaiávamos a diretora da escola ao ver esta iniciativa (que nunca teve na escola até então) nos inscreveu para um festival de teatro entre escolas (sem nós alunos sabermos dessa inscrição). Éramos amadores, faltava pouquíssimo tempo para o festival. Apresentamos nossa adaptação de O Auto da Barca do Inferno e ficamos em penúltimo lugar, eram mais de 15 escolas…

Depois desse trabalho escolar, acabou virando nosso hobbie. Decidimos fazer por conta própria nossos espetáculos. Colamos cartazes em busca de pessoas que queriam atuar, mesmo sem ter nenhuma experiência profissional como nós.

Até formamos um grupo, ensaiávamos sábado pela manhã, não tínhamos local próprio o que dificultou a formação do grupo, muitas pessoas entraram e saíram, restou somente nós da escola…

Então resolvemos fazer uma peça de humor educativa. Ensaiamos bastante depois das aulas até nos sentirmos preparados.  Depois das aulas saiamos nas ruas e “batíamos” no portão de escola em escola pedindo para nos apresentar. Como a peça era curta, apresentávamos na mesma escola em todas as salas de aula praticamente, o público eram crianças de 6/7 anos pelo que me lembro. Fizemos isso um bom tempo, toda semana íamos em uma ou duas escolas.

Depois com a ida para o ensino médio, troca de turno, cada um foi para um canto em outros colégios…

Talvez fizéssemos aquilo para provar que éramos capazes, mas na verdade gostávamos daquela emoção de ver uma plateia nos olhando, gostávamos dos ensaios que às vezes viravam uma baderna (risos), gostávamos de estar juntos, era um tempo que nós jovens da periferia nos reuníamos em torno de algo saudável.

Hoje, acabei seguindo outros caminhos fora do teatro, a música me ganhou! Outros se formaram e estão ai na batalha do dia a dia… mas daquele grupo, um seguiu em frente. Jeff Félix hoje é um ator com inúmeras peças, X prêmios, e o mais importante. Um grande ser humano que sofreu, batalhou e venceu para chegar onde está e com certeza vencerá ainda mais!

Encerro aqui, prometendo que irei mais ao teatro, aliás todos nós deveríamos fazer isto: valorizar esta maravilhosa arte! Só cinema cansa né?!

Parabéns a todos os atores, famosos ou independentes, mas que acreditam na sua arte! Parabéns!

Quem quiser conhecer mais sobre Jeff Félix:

culturaoz.wordpress.com/2012/06/18/entrevista-com-jefffelix/

 

VN:F [1.9.22_1171]
Rating: 10.0/10 (1 vote cast)
VN:F [1.9.22_1171]
Rating: +2 (from 2 votes)

Teatro, 10.0 out of 10 based on 1 rating

Comente também por aqui:

comentário(s), com aplicativo do Facebook.

SHARE THIS POST

  • Facebook
  • Twitter
  • Google Buzz
  • Digg
Ricardo Caitano
Author: Ricardo Caitano View all posts by
Um turbilhão de idéias e aos poucos um turbilhão de realizações....