Dylan, Lacrimosa, Muse e outras surpresas!

Depois de um feriadão nada melhor que muita música para não deixar a bola cair, não é verdade?

Hoje trago até vocês o que venho ouvindo ultimamente. E veja, para surpresa de muitos, bandas desaparecidas há muito tempo lançaram material inédito. Vou fazer um review rápido do que aconteceu recentemente no universo da música.

Bob Dylan – TEMPEST (2012)

Um álbum, caprichadíssimo, uma aula de rock’n’roll, mostrando que panela velha é que faz comida boa. Tempest, vai do folk ao rockabilly sem você nem perceber. A música Tempest de 14 minutos é fantástica!!!

Este disco vai ser um dos melhores do ano, não tenha dúvidas… SUPER RECOMENDADO!!!

NOFX – Self-Entitled (2012)

NOFX é sempre bom de escutar, mesmo quando envelhecemos, e não andamos mais de skate (toda vez que escuto a banda, sempre me imagino andando de skate, mesmo tendo quebrado o braço na única vez que tentei andar). Músicas rápidas, letras bacanas, porém a produção do álbum é mais fraca do que o trabalho anterior Coaster (2009).

A banda parece tocar como se fosse à primeira vez, tamanha a disposição, e como isso cativa. Self-Entitled não é um trabalho brilhante, mas vale a pena escutar.

The Killers – Battle Born(2012)

The Killers sofre do mesmo problema, do The Strokes, fizeram um grande primeiro disco, cheio de hits, música estourando nas rádios, clipes bombando no youtube, mas…

Depois vem o segundo, o terceiro, quarto e às vezes até esquecemos que essas bandas existem. O disco Battle Born, não é um trabalho ruim, mas não vai ficar por muito tempo no seu player.

Algumas faixas se salvam como The Way It Was, Miss Atomic Bomb e até a musica de divulgação Runaway, mas o resultado final é fraco. Apesar de pomposo, o disco é cheio de sintetizadores, como no primeiro trabalho Hot Fuss (2004), e ainda conta com corais e orquestra. As ideias do álbum não foram bem trabalhadas pela banda, não foi dessa vez.  Se você não é um fã de carteirinha, passe longe.

Lacrimosa – Revolution (2012)

A banda gótica que mistura musica clássica, heavy metal, e de vez em quando eletrônica, lançou Revolution, para os fãs. Não mudou muita coisa em seu estilo, está um pouquinho mais pesado.

Possui algumas faixas interessantes como Verloren, Revolution e Rote Sinfonie. Para quem gosta de música gótica, ou algo mais alternativo, é legal de escutar. Talvez não agrade logo de cara, mas para quem quer fugir um pouco de bandas britânicas ou americanas, vale a pena.

Smash Mouth – Magic (2012)

Alguém lembra do Smash Mouth? A banda mistura ska, rock, e o que Deus quiser a mais. São seus sucessos bobos como All Star, Walking The Sun (essa é legal…) e Then The Morning Comes (tem essa também..rs!). Eles também voltaram! É, parece que dezembro vai ser o fim do mundo mesmo. A banda não mudou nada do que faziam, e na boa, nem deveria ter voltado. É escutar uma vez e jogar o CD no lixo.

 

 

No Doubt – Push and Shove (2012)

No Doubt, nunca foi uma grande banda, mas sempre foi uma banda legal, e a vocalista, vou te dizer hein, é uma bela cantora. Fez um sucesso estrondoso com o disco Tragic Kingdom (1995), hits certeiros como, Don´t Speak, Just a Girl, Spiderwebs.

Na primeira música, Settle Down, você vai achar que comprou o disco errado, lembra e muito Shakira. Depois vem a faixa Looking Hot, que certamente você vai ter certeza que comprou álbum errado, é a Madonna? Vai se perguntar!!!

E o disco vai assim até a faixa 11- Dreaming The Same Dream (se você comprou a versão simples!). Na verdade o disco não é ruim, mas na primeira vez que você escutar vai odiar a banda, e imaginar: porque voltaram? Para fazer isso? Mas ao escutar novamente vai perceber que a banda continua legal só que com uma outra roupagem, menos rock, menos ska, mas com seus mesmos refrãos grudentos.

Pet Shop Boys – Elysium (2012)

Quem conhece a banda sabe, que eles sempre vão ter influencias dos anos 80. Ótimo para escutar em tempos frios, quando você está de saco cheio de barulho de guitarra, de quero tchu de quero tcha. Sempre é bem vindo, Pet Shop Boys, continua a fazer bons discos. Elysium é interessantíssimo, se fechar os olhos e escutar suas músicas, vai sim, querer estar dançando com as paredes do antigo Madame Satan (bar famoso em Sampa). A primeira faixa, Leaving abre muito bem o disco, para quem gosta de Trip Hop, Synthpop, Electronic, compre sem medo. Mas lembre-se, não chega ao mesmo nível do trabalho anterior Yes (2009).

Muse – The 2nd Law (2012)

Na verdade esse disco vai ser lançado em outubro, e sinceramente, a banda Muse, é tudo o que a Banda The Killers, queria ser. Uma banda interessante, sempre em evolução, mesmo mudando um pouco o direcionamento musical. Eles nunca lançaram um disco ruim. Às vezes são comparados com o Radiohead, no início da carreira até lembrava mesmo, mas depois de alguns discos lançados, criaram sua própria identidade.

Enquanto a banda sempre evolui, o Radiohead fica inventando com seu Atari 2600, e nos fazendo engolir seus álbuns sem sentido, e o Muse sim, talvez seja a banda mais interessante do Reino Unido.

The 2nd Law já mostra para que veio com a música Supremacy (aprende a fazer uma música pomposa, legal, The Killers), a terceira música Panic Station, lembra os melhores momentos de David Bowie, e algumas músicas tem influencias de Queen como a minha favorita, Survival. Certamente junto com o Bob Dylan, vai entrar nas listas dos melhores do ano fácil, fácil. Compre, roube, pegue emprestado e não entregue mais, pois esse disco é muito bom.

VN:F [1.9.22_1171]
Rating: 0.0/10 (0 votes cast)
VN:F [1.9.22_1171]
Rating: 0 (from 0 votes)

Comente também por aqui:

comentário(s), com aplicativo do Facebook.

SHARE THIS POST

  • Facebook
  • Twitter
  • Google Buzz
  • Digg
Colaborador
Author: Colaborador View all posts by